Moto Explorer

August 29, 2012 - Encontro real

August 29, 2012 -  ?> | 1comment | Viagem

motoexplorer motordomundo antoninaDepois de algumas tentativas frustadas, finalmente o Marcelo, autor do blog MotordoMundo, veio à Curitiba e pudemos nos conhecer. Claro que marcamos uma viagem, afinal, moto é para rodar. Saímos do virtual para o real. O MotoExplorer e MotordoMundo em um passeio pela estrada da Graciosa.

Com um novo emprego dos sonhos, ele veio visitar o museu da BMW e fazer um bate e volta em Morretes e Antonina. Eu também gostaria de ter ido ao museu, mas quando fui ver já tinha esgotado as entradas.
O Marcelo descobriu o porquê: uma turma de Beemer tinha esgotado os ingressos. E pelo que me contou a visita ficou péssima, tanta gente tinha lá dentro. De qualquer forma, vou visitá-lo, mas espero ir em um dia tranquilo.

No domingo marcamos de nos encontrar cedo e descer a serra. A ideia inicial era ir de trem, com as motos embarcadas, mas o tempo ficou ensaiando chuva e por fim desistimos. Como fiquei de guia, iniciamos a descida pela estrada Dom Pedro. Depois, lá no alto da serra, entrei na trilha do alemão para mostrar a casa de pedra. Pena que deste ponto em diante o tempo fechou, não permitindo a vista da baía ou das montanhas em volta. Uma pena.

Estávamos com as patroas e enquanto pilotávamos elas tiravam as fotografias. E assim fomos descendo, fotografando e seguindo a longa fila de carros. Parece que naquele dia todos tiveram a mesma ideia.

Ao chegar em Morretes fomos direto ao restaurante Villa Morretes, pois a fome batia forte. E mais uma surpresa: o restaurante estava lotado. Em todos esses anos nunca vi o restaurante tão cheio. Aguardamos um pouco e logo conseguimos uma mesa, na beira do rio Nhundiaquara. O Marcelo e Aline queriam, como todo bom turista, comer um barreado. E lá veio o barreado com frutos do mar à vontade. A Patrícia e eu resolvemos ir de peixe, que estava muito bom.

Compradas as balas de banana, seguimos em direção a Antonina. A estrada está em reparos, então, de vez em quando, uma barreira tranca o tráfego. A primeira parada foi na igreja matriz, de onde se pode ver a baía de Antonina. O triste a se destacar é a pouca conservação dos imóveis antigos à beira da água. Uma pena.

Fotos tiradas, começamos a voltar para Curitiba. Ainda pegamos um pouco de trânsito na saída para a BR (havia um trem tombado e os curiosos, já viu!), e na BR um grande movimento de carros. Nada preocupante para quem está de moto. Para variar, frio no topo da serra.

Desta vez o Marcelo veio com uma Versys 650. Moto muita bonita e boa, e que tive o prazer de experimentar. A posição de pilotar é muito boa, como piloto se encaixando bem. Senti um pouco mais de vibração e a garupa reclamou muito do banco. Estamos mal acostumados com a V-Strom!

Assim passamos mais um domingo com amigos, passeando de moto. No final da serra o sol apareceu, até calor fez. Foi um bom dia!

[slide]

Share

Deixe o seu comentário

Um comentário para este artigo.

  1. Estrada Dom Pedro - Pedaleiro on 30 December 2013 8:25 pm

    […] Resumindo, apesar do sofrimento na volta, pedal muito bom de se fazer e em uma região muito bonita. Vale a pena conhecer o lugar. Volta e meia eu passava por ali de moto. […]

Deixe um comentário

*